Arquivos do Autor: Humberto

Doutor Ademar Martins: a alegria do coração.

coração alegre

Pode parecer estranho. Mas começo estas mal-traçadas dizendo que há uma grande diferença entre ser graduado em medicina e ser médico. Bruz Euzari falou com propriedade. São muitos os graduados espalhados por aí prometendo curas e milagres,  Enquanto isso, outros na sua simplicidade, compreendendo como poucos as doenças do coração e outras, essas que afligem os seus pacientes, vão servindo ... Leia Mais »

um poema de Francis Lisboa

espinhos poéticos

Multifacetados espinhos (Francis Lisboa)   tomas eis aí os teus versos de amor não preciso mais deles suas rimas me afetam não quero mais saber o que eles guardam em cada palavra de amor   são armadilhas as tuas palavras elas me pegam e me calam só o silêncio me compreende o meu nunca mais o nosso esse mesmo que ... Leia Mais »

porque me ufano dessa cumplicidade com o meu silêncio!

Ele, o livro, diz tudo sobre o meu silêncio...

RESPEITO TUDO AQUILO  que me diz respeito. Ou não. Aprendi desde criança a respeitar os contrários. As ideias. Pensamentos. Até mesmo atos. Sempre me dei respeito e exigi respeito desses que respeitei. Somente tu sabes o respeito que mereces. Eu sei. Tenho um nome a zelar. E muito. Os meus em especial sabem. E pouco me importam os seus.  És ... Leia Mais »

CORTARAM-ME A ESPERANÇA!

esperança cortada

NÃO ACHO QUE  dessa vez a memoria traidora sorrirá de mim. Dois dia antes. Foram.  Não mais que isso. Passava por ali e de soslaio olhava – sem o menor interesse – as “mariposas em vorta da lâmpida”.  Lembraram também ? Isso mesmo. O bom Adoniram Barbosa. Mas neste  caso a “lâmpida” era o nosso velho e hoje inútil Pavilhão ... Leia Mais »

A PÁTRIA DE ANCO MÁRCIO

PATRIA CINCO

(Por Anco Márcio – em 06/09/2005 às 12h55) Hoje, sete de Setembro, se comemora o Dia da Pátria. Essas palavras já soaram menos estranhas aos meus ouvidos. Pátria? Como chamar de minha pátria um lugar, um país de tantos políticos corruptos? Um país onde homens públicos roubam impunemente?  Onde a prostituição infantil campeia? Onde se morre de fome? Pátria? Como ... Leia Mais »

BORBOLETA É A POESIA EM MOVIMENTO!

borboleta

NÃO SOU RÉU, mas confesso que apesar de procurar um cartum ou charge que fizesse – pelos menos isso –  um dos meus dois leitores sorrir e acabar numa gargalhada, não consegui encontrar. Sorrir. Gargalhar. Pausa. Eu queria um sorriso. Um. Apenas um. Uma gargalhada seria querer demais. Não queria.   Os motivos para isso são muitos. O mundo anda sério demais. Os homens ... Leia Mais »

o dia dos meus irmãos é todo dia!

irmaos bichos picasa

Sorrio todas às vezes que o comércio anuncia que hoje é o dia disso ou daquilo. Gritam. Querem vender a qualquer custo. Fiado ou não. Seja um dia de branco ou de preto. Dar presente e receber. Passado ou futuro. Mas todos sempre presente. Aí vem o dia da criança, do avô, da avó e outros da família. Pai, mãe ... Leia Mais »

Esses sonoros e belos títulos do Lobo Fausto Wolff

O_CAMPO_DE_BATALHA_SOU_EU_1264008602B

Amanheci com títulos na cabeça.   Muitos. Barão, duque, visconde… Conde? Não. Títulos de livros. Os mais bonitos na minha plural opinião.  Alguns estão diante destes olhos curiosos.  Outros. Muitos, apenas na imaginação. Melhor: memória.  Disse outro dia, e agora repito: existem títulos de livros melhores que os próprios. Algumas – dos livros – histórias não valem o título. Falo em ... Leia Mais »

Num país que não é sério só escapam os humoristas

PhotoEditor_20190827_210259348

continuo achando ser o humor uma das mais espetaculares formas de denúncia. Pausa. Por que escrevo com humor? Simples: sou e vivo bem humorado. Mais que isso: essa é uma “arma” que uso sem precisar de porte.  O meu  é “porta sorriso”. Adão Iturrusgarai  e Nani  são os dois mais geniais “cartunistas/chargistas” do humor sacana do verde-amarelo. O Henfil, o ... Leia Mais »